Encerramento da 45ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo terá premiação seguida de projeção de filme

cerimônia de encerramento da 45ª Mostra, que acontece amanhã, quarta-feira03 de novembro, no Vale do Anhangabaú | embaixo do Viaduto do Chá, será realizada a partir das 19:30 com apresentação de Renata de Almeida e de Serginho Groisman. Após a entrega do Troféu Bandeira Paulista aos vencedores desta edição, será exibido um título premiado. A Mostra seguirá todos os protocolos já anunciados.

Os ingressos (700 lugares), gratuitos, devem ser retirados no local, duas horas antes do evento. Só poderão adentrar o recinto as pessoas que apresentarem cartão de vacinação. O público deverá permanecer de máscara o tempo todo, seguindo os protocolos de segurança da Mostra Internacional de Cinema em São Paulo.

Repescagem Mostra Play

A repescagem oferece uma nova chance para o público assistir os filmes que durante duas semanas estiveram na programação da 45ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo. Estarão disponíveis mais de 50 títulos na plataforma Mostra Play (mostraplay.mostra.org)

VALOR:

R$ 12,00 (seis reais)

VISUALIZAÇÃO:

O filme ficará disponível na sua biblioteca por até três dias, mas, a partir do momento que você começar a assisti-lo, terá 24 horas para terminá-lo. Os filmes da repescagem da 45ª Mostra só poderão ser vistos até as 23h59 do dia 7 de novembro.

TÍTULOS DISPONÍVEIS

18 KHZ (18 Kiloherz), de Farkhat Sharipov (Cazaquistão)

18½, de Dan Mirvish (EUA)

A Colheita do Trigo (The Wheat), de Yu-Qiang Tang (China)

A Garota e a Aranha (The Girl and the Spider), de Ramon Zurcher e Silvan Zurcher (Suíça)

Alta Demanda – A Vida e a Obra de Dani Karavan (High Maintenance – The Life and Work of Dani Karavan), de Barak Heymann (Israel, Polônia)

Amanhecer, de Dalibor Matanić (Croácia, Itália) 

Anatomia, de Ola Jankowska (Polônia, França)

Ao Oriente (Al Oriente), de José María Avilés (Equador, Argentina)

Armugan (Armugán), de Jo Sol (Espanha)

As Bruxas do Oriente (The Witches of the Orient), de Julien Faraut (França)

Assim Como no Céu (As In Heaven), de Tea Lindeburg (Dinamarca)

Assim Queimamos (We Burn Like This), de Alana Waksman (EUA)

Atlântida (Atlantide), de Yuri Ancarani (Itália, França, EUA, Catar)

Atlas, de Niccolò Castelli (Suíça, Bélgica, Itália)

Ayar, de Floyd Russ (EUA)

Bantú Mama, de Ivan Herrera (República Dominicana)

Bi Aban (Without Aban), de Mehrdad Koroushnia (Irã)

Branco Puro (Pure White), de Necip Çaghan Özdemir (Turquia)

Brighton 4th, de Levan Koguashvili (Geórgia, Rússia, Bulgária, Mônaco, EUA)

Camila Sairá Esta Noite (Camila Saldrá Esta Noche), de Ines Barrionuevo (Argentina)

Coisas Verdadeiras (True Things), de Harry Wootliff (Reino Unido)

Dançarino Cubano (Cuban Dancer), de Roberto Salinas (Itália, Canadá, Chile)

Distrito Terminal (District Terminal), de Bardia Yadegari, Ehsan Mirhosseini (Irã, Alemanha)

Domando o Jardim (Taming the Garden), de Salomé Jashi (Suíça, Alemanha, Geórgia)

El Planeta, de Amalia Ulman (Espanha)

Eles Transportam a Morte (They Carry Death), de Helena Girón e Samuel M. Delgado (Espanha, França)

Entre Dois Crepúsculos (Between Two Downs), de Selman Nacar (Turquia, França, Romênia, Espanha)

Espírito Sagrado (The Sacred Spirit), de Chema García Ibarra (Espanha, França, Turquia)

Eu Era Um Homem Comum (I Was A Simple Man), de Christopher Makoto Yogi (EUA)

Eu Quero Falar sobre Duras (I Want To Talk About Duras), de Claire Simon (França)

Eu Vejo Você em Todos os Lugares (Forest: I See You Everywhere), de Bence Fliegauf (Hungria)

Fatores Humanos (Human Factors), de Ronny Trocker (Alemanha, Itália, Dinamarca)

Filho das Monarcas (Son of Monarchs), De Alexis Gambis (México, EUA)

Fim da Primavera (End of Spring) , de Jaicheng Zxai Dohutia (Índia, Alemanha)

Grand Cancan, de Mikhail Kosyrev-Nesterov (Rússia)

Higiene Social (Hygiène Sociale), de Denis Côté (Canadá)

Holgut, de Liesbeth De Ceulaer (Bélgica)

I Comete – Um Verão Na Córsega (I Comete – A Corsican Summer), de Pascal Tagnati (França)

Ilhas (Islands), de Martin Edralin (Canadá)

Imaculada (Imaculat), De Monica Stan, George Chiper-Lillemark (Romênia)

Intregalde (Întregalde), de Radu Muntean (Romênia)

Irmandade (Sisterhood), de Dina Duma (Macedõnia Do Norte, Kosovo, Montenegro)

Jane por Charlotte (Jane By Charlotte), de Charlotte Gainsbourg (França)

Laranjas Sangrentas (Oranges Sanguines), de Jean-Christophe Meurisse (França)

Lidando com a Morte (Dealing With Death), de Paul Sin Nam Rigter (Holanda)

Lua Azul (Blue Moon), de Alina Grigore (Romênia)

Luz Natural (Natural Light), de Dénes Nagy (Hungria, Letônia, França, Alemanha)

Madeira e Água (Wood and Water), de Jonas Bak (Alemanha, França)

Mateína – A Erva Perdida, de Joaquín Peñagaricano, Pablo Abdala (Uruguai, Brasil)

Minha Noite (My Night), de Antoinette Boulat (França)

Molodi, de Alexander Seliverstov (Rússia)

Momentum, de Edwin Charmillot (Suíça)

Mudança de Pensamento (Ichi Ichi Ichi), de Zora Rux (Alemanha)

Ninguém ao Norte (No One in the North) , de Zebin Zhang (China)

No Limite do Destino (Two on the Edge), de Yusuke Kitaguchi (Japão)

Nostromo, de Fisnik Maxville (Suíça)

O Atlas dos Pássaros (Bird Atlas), de Olmo Omerzu (República Tcheca)

O Cão que Não se Cala (The Dog who Wouldn’t Be Quiet), de Ana Katz (Argentina)

O Cego que Não Queria Ver o Titanic (The Blind Man who Did Not Want To See Titanic), de Teemu Nikki (Finlândia)

O Leopardo das Neves (The Velvet Queen), de Marie Amiguet (França)

O Mar à Frente (The Sea Ahead), de Ely Dagher (França, Líbano, Bélgica)

O Perfeito David (El Perfecto David), de Felipe Gómez Aparicio (Argentina, Uruguai)

O Ruído dos Motores (The Noise of Engines), de Philippe Gregoire (Canadá)

Olga, de Elie Grappe (Suíça, Ucrânia, França)

Os Anos 20 (Roaring 20’s), de Elisabeth Vogler (França)

Os Cães Não Dormiram Ontem à Noite (The Dogs Didn’t Sleep Last Night), de Ramin Rasouli (Afeganistão, Irã)

Os Intranquilos (The Restless), de Joachim Lafosse (Bélgica, Luxemburgo, França)

Os Inventados (Los Inventados), de Leo Basilico, Nicolás Longinotti, Pablo Rodríguez Pandolfi (Argentina)

Os Últimos Sobreviventes (The Last Ones), de Veiko Õunpuu (Finlândia, Estônia)

Pedregulhos (Pebbles), de P.S. Vinothraj (Índia)

Pequena Palestina, Diário de um Cerco (Little Palestine, Diary of a Siege), de Abdallah Al-Khatib (Líbano, França, Catar)

Primeiro Encontro (First Date), de Manuel Crosby, Darren Knapp (EUA)

Quando uma Fazenda se Incendeia (When a Farm Goes Aflame), de Jide Tom Akinleminu (Alemanha)

Quem Fomos (Who We Were), de Marc Bauder (Alemanha)

Radiografia de uma Família (Radiograph Of A Family), de Firouzeh Khosrovani  (Noruega, Irã, Suíça)

Regina, de Alessandro Grande (Itália)

Regresso a Reims (Fragmentos) (Retour à Reims (Fragments) ) , de Jean-Gabriel Périot (França)

Sexplicação (A Sexplanation), de Alex Liu (EUA)

Simon Chama, de Marta Sousa Ribeiro (Portugal)

Souad, de Ayten Amin (Egito, Tunísia, Alemanha)

Superiora (Superior), de Erin Vassilopoulos (EUA)

Três Irmãos (Brotherhood), de Francesco Montagner (República Tcheca, Itália):

Um Forte Clarão (Destello Bravío), de Ainhoa Rodríguez / ESPANHA

Vera Sonha com o Mar (Vera Dreams of the Sea), de Kaltrina Krasniqi (Kosovo, Macedônia do Norte, Albânia)

Yuni, de Kamila Andini (Indonésia, Singapura, França, Austrália)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *