É Tudo Verdade divulga programação completa da segunda fase da 25ª edição

A 25ª edição do É Tudo Verdade exibe de 23 de setembro a 4 de outubro, um total de 60 longas, médias e curtas-metragens em competição e hors-concours, de forma gratuita, em plataformas de streaming. No total, a 25ª edição do É Tudo Verdade apresenta em sua seleção 91 títulos não-ficcionais. Em sua fase inicial, realizada entre 25 de março e 15 de abril passado, o festival apresentou 30 títulos, entre filmes e séries.

Os filmes em competição ficam em exibição da mesma forma como se estivessem em sala física; sem extensão dos horários de início dos filmes ou permanência online. Os filmes em competição e hors concours brasileiros têm limite de 1500 visionamentos e os em competição e hors concours internacionais, 1000 visionamentos (exceto Brouwer, a Origem da Sombra, com limite de 500 visionamentos).

As produções premiadas pelos júris do É Tudo Verdade 2020, nas competições brasileiras e internacionais de longas e médias-metragens e de curtas-metragens, estarão automaticamente classificadas para apreciação à disputa pelo Oscar® do ano que vem.

O É Tudo Verdade tem patrocínio do Itaú e Sabesp; parceria do SESC-SP e apoio cultural do Itaú Cultural e Spcine. Conta também com a realização do Ministério do Turismo, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e da Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura de São Paulo.

Sessão de Abertura:

 “A Cordilheira dos Sonhos” (La Cordillera de los Sueños)
Direção: Patricio Guzmán, 2019, França/ Chile, 84′

23/09
Sessão presencial para convidados: Belas Artes Drive-in (São Paulo) – 20h30
Sessão online: www.etudoverdade.com.br – 20h30

24/09

Sessão online: www.etudoverdade.com.br – 15h
 

Um dos vencedores do Olho de Ouro de Melhor Documentário no Festival de Cannes no ano passado é o filme de abertura da fase competitiva da 25ª edição do É Tudo Verdade, em sessão especial para convidados no Drive-in Belas Artes, em São Paulo, dia 23 de setembro. O filme será exibido também via streaming, dentro da programação online do festival.

No Chile, quando o Sol nasce, escala muros, colinas e cumes até atingir a última rocha no topo dos Andes. A cordilheira está em todo lugar, mas, para os chilenos, é muitas vezes um território desconhecido. Depois de explorar o norte e o sul do país em outros documentários, o diretor Patricio Guzmán se viu tentado a filmar essa imensa construção para explorar seus mistérios, poderosos segredos do passado e do presente chilenos.

Guzmán encerra a trilogia formada ainda por Nostalgia da Luz (2012) e O Botão de Pérola (2015) num ensaio entre o memorialístico e o político sobre os avanços sociais do governo Allende (1970-1973), a repressão brutal da ditadura Pinochet (1973-1990) e a dura herança atual da política econômica desenvolvida no período autoritário.


Sessão de Encerramento:

Pela primeira vez, o É Tudo Verdade promove uma sessão especial de encerramento, logo após a Cerimônia de Premiação. O filme para esta sessão será anunciado nas próximas semanas.

04/10
Cerimônia de premiação –A partir das 18h
Filme de Encerramento – www.etudoverdade.com.br – 20h

FILMES EM COMPETIÇÃO
LONGAS E MÉDIAS-METRAGENS BRASILEIROS

Dez longas-metragens brasileiros em competição serão exibidos on-line ao público da 25ª edição do É Tudo Verdade, em sessões diárias, às 21h, com reprise no dia seguinte, às 15h.

Exibições pelo website www.etudoverdade.com.br.

Sempre às 17h do dia seguinte de cada estreia em streaming, os diretores dos longas-metragens participarão de um debate virtual, na plataforma online do festival.


24/09 – 21h 
25/09 – 15h 
Debate: 25/09 – 17h  https://www.youtube.com/festivaletudoverdade

Meu Querido Supermercado 
Direção: Tali Yankelevich. Brasil, 80′
Idioma: português – Classificação indicativa: livre

Sinopse: Enquanto executam atividades extremamente repetitivas, os funcionários de um supermercado encontram espaço para expressar suas dúvidas, afetos, medos e sonhos improváveis. Humor, drama, mistério, romance e física quântica convivem com caixas de leite, cortes de carne, códigos de barra e câmeras de segurança. No espaço confinado da loja, os funcionários não permitem que a rotina aprisione suas imanências e sua imaginação.


25/09 – 21h 
26/09 – 15h 
Debate: 26/09 – 17h – https://www.youtube.com/festivaletudoverdade

Atravessa a Vida
Direção: João Jardim. Brasil, 82′
Idioma: português – Classificação indicativa: livre

Sinopse: Ao acompanhar alunos do 3º ano do ensino médio de escolas públicas no interior de Sergipe que se preparam para a prova que pode determinar o resto de suas vidas, o documentário retrata as angústias e os prazeres da adolescência por meio de seus gestos, inquietações e conquistas.


26/09 – 21h 
27/09 – 15h  
Debate: 27/09 – 17h – https://www.youtube.com/festivaletudoverdade

Os Quatro Paralamas
Direção: Roberto Berliner, Paschoal Samora. Brasil, 99′
Idioma: português – Classificação indicativa: 12 anos

Sinopse: Dirigido por Roberto Berliner, que acompanha a banda desde o início no Circo Voador, em 1983, este filme sobre música e amizade fala da relação dos três que sobem ao palco (Herbert, Bi e João), mas também de um quarto elemento, que aparece pouco na mídia, mas tem papel fundamental: José Fortes, o empresário. Em um papo na sala da casa de Bi Ribeiro, os quatro lembram a carreira, falam sobre sua amizade inabalável e tocam músicas que fazem parte dessa trajetória de quase 40 anos.

27/09 – 21h 
28/09 – 15h 
Debate: 28/09 – 17h – https://www.youtube.com/festivaletudoverdade

A Ponte de Bambu 
Direção: Marcelo Machado. Brasil, 77′
Idiomas: português, inglês, chinês – Classificação indicativa: livre

Sinopse: Uma incógnita a olhos ocidentais, a China é um gigante que se impõe pelas barreiras do idioma, dos costumes e da história. Com testemunhos e imagens de valor histórico e sentimental, o jornalista Jayme Martins e sua família levam a uma compreensão da China por vias inéditas ao relatar sua experiência no país: o comunismo, a Revolução Cultural de Mao, o massacre da praça da Paz Celestial e as reformas que culminaram em uma superpotência. O diretor Marcelo Machado mergulha nessas memórias e visita o país, onde igualmente guarda conexões afetivas.

28/09 – 21h 
29/09 – 15h 
Debate: 29/09 – 17h – https://www.youtube.com/festivaletudoverdade

Não Nasci para Deixar meus Olhos Perderem Tempo
Direção: Claudio Moraes. Brasil, 72′
Idioma: português – Classificação indicativa: livre

Sinopse: O ocaso da carreira do compositor Zé Keti. O triste retrato do plenário do Congresso Nacional fechado em 1977. A dor de uma mãe que perdeu a filha de 15 anos atropelada. Os presidentes do Brasil, desde Castelo Branco. São personagens e cenários registrados pelo olhar aguçado e sensível do fotógrafo Orlando Brito ao longo de 50 anos de profissão. Dos bastidores da política aos brasileiros do interior do país, Brito relembra experiências, fala sobre o papel do fotógrafo e a dor de registrar a dor de alguém.

29/09 – 21h 
30/09 – 15h 
Debate: 30/09 – 17h – https://www.youtube.com/festivaletudoverdade

Boa Noite
Direção: Clarice Saliby. Brasil, 73′
Idioma: português – Classificação indicativa: livre

Sinopse: Aos 91 anos, Cid Moreira abre as portas de casa e de seu inconsciente, revelando facetas surpreendentes do homem que entrou nos lares de milhões de brasileiros todas as noites, por quase 30 anos. A voz mais famosa do Brasil narra a própria história, desconstruindo sua imagem mítica e conduzindo o espectador por um labirinto de memórias. Lembranças e imagens de arquivo traçam um panorama de sua vida, que se confunde com a história da televisão brasileira.

30/09 – 21h
01/10 – 15h
Debate: 01/10 – 17h – https://www.youtube.com/festivaletudoverdade

Libelu – Abaixo a Ditadura
Direção: Diógenes Muniz. Brasil, 95′
Idioma: português – Classificação indicativa: livre

Sinopse: Liberdade e Luta foi uma tendência estudantil universitária surgida em 1976. Impulsionado por uma organização clandestina, o grupo ganhou fama por ser o primeiro a retomar o mote “abaixo a ditadura” enquanto o AI-5 ainda vigia. Seus integrantes eram famosos pela irreverência, abertura cultural e combatividade. Libelu, depois, virou adjetivo, sinônimo de radicalidade e (para adversários) inconsequência. Quatro décadas depois, onde estão e o que pensam os jovens trotskistas que foram às ruas contra os generais?

01/10 – 21h 
02/10 – 15h 
Debate: 01/10 – 17h – https://www.youtube.com/festivaletudoverdade

Jair Rodrigues – Deixa que Digam
Direção: Rubens Rewald. Brasil, 96′
Idioma: português – Classificação indicativa: livre

Sinopse: Jair Rodrigues, o retrato de um artista e de um Brasil tão próximo e tão distante.

02/10 – 21h 
03/10 – 15h 
Debate: 03/10 – 17h – https://www.youtube.com/festivaletudoverdade

Fico te Devendo uma Carta sobre o Brasil
Direção: Carol Benjamin. Brasil, 88′
Idiomas: português/ inglês – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: Três gerações de uma família atravessada pela Ditadura Militar brasileira (1964-1985). Ao mergulhar em uma história pessoal e entrelaçá-la com a história do país, entre passado e presente, o filme investiga a persistência do silêncio como uma ferramenta de apagamento da memória.

03/10 – 21h 
04/10 – 15h 
Debate: 04/10 – 17h – https://www.youtube.com/festivaletudoverdade

Segredos do Putumayo
Direção: Aurélio Michiles. Brasil, 83′
Idioma: português – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: Documentário sobre aquele que é considerado hoje o pai dos inquéritos sobre a violação de direitos humanos, Roger Casement (1864-1916). As ações de quando ele esteve na África, no Brasil e na sua Irlanda nativa ainda repercutem em nossos dias.

FILMES EM COMPETIÇÃO
LONGAS E MÉDIAS-METRAGENS INTERNACIONAIS

 

Doze longas-metragens internacionais em competição serão exibidos on-line ao público da 25ª edição do É Tudo Verdade, em sessões diárias, às 18h – Com exceção para Forman Vs. Forman, às 13h do dia 26/09 e O Rei Nu, às 13h do dia 03/10.

http://www.etudoverdade.com.br

24/09 – 18h
Ficção Privada (Private Fiction – Ficción Privada)

Direção: Andrés Di Tella. Argentina, 85′
Idioma: espanhol – Classificação indicativa: livre

Sinopse: Por vários dias e noites, um rapaz e uma moça leem as correspondências trocadas por Torcuato e Kamala (ele, argentino, ela, indiana), os pais do diretor. As cartas, escritas ao longo de décadas, entre os anos 1950 e 1970, relembram suas viagens e falam de amor e idealismo, mas também de dores e sonhos desfeitos. Uma aventura íntima do século 20.
 

25/09 – 18h 
Colectiv (Collective)

Direção: Alexander Nanau. Romênia/Luxemburgo, 109′
Idioma: romeno – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: Em 2015, um incêndio na boate Colectiv, em Bucareste, matou 27 pessoas e feriu 180. Mais tarde, outras vítimas morreram nos hospitais. Quando um médico vaza informações, um grupo de jornalistas começa a revelar uma imensa fraude no sistema de saúde. Um novo ministro é nomeado e oferece a eles acesso sem precedentes aos bastidores de seus esforços para reformar um sistema corrupto. Um olhar firme sobre o impacto do melhor do jornalismo investigativo.

26/09 – 13h
Forman vs. Forman (Forman vs. Forman)

Direção: Helena T???tíková e Jakub Hejna. República Tcheca/ França, 78′
Idiomas: tcheco, inglês, francês – Classificação indicativa: livre

Sinopse: Um revelador documentário sobre o mais famoso cineasta tcheco, Milos Forman, duas vezes ganhador do Oscar. Por meio de um valioso tesouro de imagens de arquivo, o filme ajuda a entender como Forman superou sistemas (do nazismo e o comunismo até Hollywood) de forma a moldar seu cinema de resistência. Um tributo sincero e comovente que mostra um artista sempre em meio à luta política e de criação.

26/09 – 18h 
1982

Direção: Lucas Gallo. Argentina, 91′
Idioma: espanhol – Classificação indicativa: 10 anos

Sinopse: Quase que inteiramente baseado em trechos do programa de TV 60 Minutos, o filme revê a campanha midiática que dominou os 74 dias da guerra declarada pela ditadura argentina contra os britânicos pelo controle das Ilhas Falkland. Ao mostrar cenas como âncoras pedindo doações para a compra de armas, 1982 desnuda o poder da mídia de canalizar opiniões e, ao colocar o espectador no lugar de um argentino da época, ajuda a compreender como precisamos de mentiras em nome da esperança.

27/09 – 18h 

Golpe 53 (Coup 53)
Direção: Taghi Amirani. Reino Unido/ Irã/ EUA, 119′
Idiomas: inglês, persa, italiano e francês – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: Ao fazer um documentário sobre o golpe anglo-americano no Irã em 1953, o diretor Taghi Amirani e o editor Walter Murch descobriram um arquivo extraordinário e inédito. Documentos e filmagens em 16 mm recontam essa história em detalhes sem precedentes, com revelações explosivas de segredos escondidos por 66 anos. De um documentário histórico sobre quatro dias em agosto de 1953, o filme se torna uma investigação viva a expor as raízes das relações voláteis do Irã com o Reino Unido e os EUA.


28/09 – 18h 

O Rolo Proibido (The Forbidden Reel)
Direção: Ariel Nasr. Canadá, 119′
Idioma: inglês – Classificação indicativa: 10 anos

Sinopse: De alguma forma motivados a criar em meio à guerra e ao caos, cineastas afegãos fizeram nascer um extraordinário estilo nacional de cinema. Motivados a destruir, extremistas do Taliban se puseram a queimar esse legado. Admirado pela beleza e pelo frágil poder dos filmes, o diretor afegão-canadense Ariel Nasr constrói uma visão emocionante e original do Afeganistão moderno.

29/09 – 18h 

Cidade dos Sonhos (City Dream – Cheng Shi Meng)
Direção: Weijun Chen, China, 102′
Idioma: chinês – Classificação indicativa: livre

Sinopse: Um vívido, e muitas vezes cômico, retrato de um vendedor de rua idoso, tenaz e turrão em uma contenda com funcionários públicos de Wuhan, maior cidade da região central da China.


30/09 – 18h 

O Espião (The Mole Agent)
Direção: Maite Alberdi. Chile/ EUA/ Alemanha/ Holanda/ Espanha, 90′
Idioma: espanhol – Classificação indicativa: livre

Sinopse: Sergio é um espião chileno. Ou quase isso: ele é convidado a interpretar um depois de audições realizadas por um detetive particular que precisa se infiltrar em um asilo onde um residente possivelmente está sofrendo maus-tratos. Mas, aos 83 e sem ser nenhum 007, Sergio não é exatamente habilidoso com novas tecnologias e técnicas de espionagem. Uma fina combinação de documentário e filme de espião, esta é uma reflexão particular sobre compaixão e solidão.

01/10 – 18h 

Pão Amargo (Bitter Bread)
Direção: Abbas Fahdel. Líbano, 87′
Idioma: árabe – Classificação indicativa: 10 anos

Sinopse: Crônicas da rotina de um campo de refugiados sírios no Líbano.
 


02/10 – 18h 

Silêncio de Rádio (Radio Silence)
Direção: Juliana Fanjul. Suíça/ México, 80′
Idioma: espanhol – Classificação indicativa: 16 anos

Sinopse: Março de 2015. Devido à pressão política e a falsas pretensões, a principal voz do jornalismo independente mexicano, Carmen Aristegui, acaba demitida, junto com sua equipe, da rádio MVS. No dia seguinte, mais de 200 mil pessoas organizam um ato e assinam uma petição em favor de sua volta e pedindo o fim da censura. Apesar da imensa mobilização, a emissora não cede.

03/10 – 13h 

O Rei Nu (The Naked King – Der Nackte König – 18 Fragmente Über Revolution)
Direção: Andreas Hoessli. Alemanha/ Polônia/ Suíça, 108′
Idiomas: polonês, persa, inglês, alemão – Classificação indicativa: livre

Sinopse: 1979, revolução no Irã. 1980, revolução na Polônia. A queda do xá, o rei dos reis, no Irã. Greves gerais e o movimento Solidarnosc na Polônia. O que passou pelas mentes daqueles garotos e garotas naqueles momentos? E o que aconteceu com eles quando as revoluções passaram ou, no caso iraniano, depois que uma elite religiosa e autoritária chegou ao poder?


03/10 – 18h 

Influência (Influence)
Direção: Richard Poplak e Diana Neille. África do Sul/ Canadá, 105′
Idiomas: inglês e espanhol – Classificação indicativa: livre

Sinopse: Uma análise da expansão recente do universo da desinformação por meio de uma investigação exclusiva sobre a ascensão e queda de uma das maiores empresas de relações-públicas e e-reputação, a multinacional britânica Bell Pottinger.

FILMES EM COMPETIÇÃO
CURTAS-METRAGENS BRASILEIROS

Nove curtas-metragens brasileiros em competição serão exibidos on-line ao público da 25ª edição do É Tudo Verdade, em sessões diárias às 14h, em www.etudoverdade.com.br

Curtas BR 1: ChoVer / Movimento / Metroréquiem / Filhas de Lavadeiras / Sem Título # 6 : o Inquietanto

26 de setembro, às 14h.
30 de setembro, às 14h.

Curtas BR 2: Ouro para o Bem do Brasil / Ver a China / Lora / Recoding Art

27 de setembro, às 14h.
01 de outubro, às 14h.

ChoVer
Direção: Guga Millet. Brasil, 9′
Idioma: português – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: A região do Cariri, no sertão paraibano, ficou sete anos sob seca. Em 2018, a estiagem acabou, com uma sequência de chuvas constantes que surgiam no horizonte. Com depoimento do morador local Zé Vaqueiro, o filme fala desse lugar e dessa chuva, que, quando acontece, faz com que as pessoas saiam para ver a água que cai do céu e se espalha pela terra.

Filhas de Lavadeiras
Direção: Edileuza Penha de Souza. Brasil, 22′
Idioma: português – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: Histórias de mulheres negras que, graças ao trabalho árduo de suas mães, puderam ir para a escola e refazer os caminhos trilhados por suas antecessoras. Suas memórias, alegrias e tristezas se fazem presentes como possibilidade de um novo destino, transformando o duro trabalho das lavadeiras em um espetáculo de vida e plenitude.

Lora
Direção: Mari Moraga. Brasil, 19′
Idioma: português – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: Na maior cidade do Brasil, Lora é uma mulher livre e plena de presença, que apresenta outra forma de pensar sobre pessoas em situação de rua.

Metroréquiem
Direção: Adalberto Oliveira. Brasil, 13′
Sem diálogos – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: O cotidiano no metrô do Recife transcende os dias, mas nunca o corpo marginal.

Movimento
Direção: Lucas Tomaz Neves. Brasil, 23′
Idioma: português – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: Ao acompanhar o reencontro de sua mãe com a família após 33 anos de separação, Lucas vivencia situações que se transformam em memórias ancestrais. Um filme sobre o tempo, suas danças e conjunturas.

Ouro para o Bem do Brasil
Direção: Gregory Baltz. Brasil, 18′
Idioma: português – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: Em 1964, dias após o golpe militar, o empresário Assis Chateaubriand criou a campanha “Ouro para o bem do Brasil”, por meio da qual convidava a população brasileira a doar bens e ajudar a acabar com a dívida externa do país. Ao traçar olhares sobre a campanha e o momento político da época, o filme é uma análise sobre a História a partir da memória do ontem e do hoje.

Recoding Art
Direção: Bruno Moreschi e Gabriel Pereira. Brasil, 15′
Idioma: português – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: Uma plataforma sem precedentes, que centralizou sete tipos de inteligência artificial para “ler” a coleção do museu holandês Van Abbemuseum, foi criada como parte de um trabalho do pesquisador de mídia digital Gabriel Pereira e do artista Bruno Moreschi. Nos resultados, a dupla procurou falhas e leituras inesperadas das IAs – e encontrou algoritmos que nivelam a subjetividade artística à lógica capitalista. A base de tudo era o trabalho crucial, mas invisível, dos Amazon Mechanical Turkers.

Sem Título # 6: o Inquietanto
Direção: Carlos Adriano. Brasil, 15′
Sem diálogos – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: À companhia de Antonin Artaud e Robert Walser, um convite ao abismo, familiar e desconhecido. O mistério da memória e do amor, além da alma; o inesperado da angustiante estranheza; o que retorna outrora. Laços e lapsos poéticos do ensaio-documentário, entre um filme experimental japonês (1926) e um filme industrial americano (2010). Da série “apontamentos para uma auto cinebiografia (em regresso)”.

Ver a China
Direção: Amanda Carvalho. Brasil/ China, 30′
Idioma: português, chinês – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: Uma realizadora estrangeira é convidada a visitar a China com a tarefa de produzir um documentário sobre a produção de chá na província de Fujian. Um ano depois, de volta ao Brasil, ela retoma suas imagens e aquilo que foi visto em território chinês.

FILMES EM COMPETIÇÃO
CURTAS-METRAGENS INTERNACIONAIS

Nove curtas-metragens internacionais – inéditos no Brasil – em competição, serão exibidos on-line ao público da 25ª edição do É Tudo Verdade, em sessões diárias, às 14h, em www.etudoverdade.com.br

Curtas Inter 1: Notícias da Capital do Antimônio / Uma Longa Distância / Seu Canto / Meu País tão Lindo / Sem Choro na Mesa de Jantar

28 de setembro, às 14h.
02 de outubro, às 14h.

Curtas Inter 2: Asho / Algo Mais / 3 Saídas Lógicas / Saudade

29 de setembro, às 14h.
03 de outubro, às 14h.

3 Saídas Lógicas (3 Logical Exits)
Direção: Mahdi Fleifel. Dinamarca/ Reino Unido/ Líbano, 15′
Idioma: árabe – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: Uma exploração sociológica que reflete sobre as diferentes saídas que jovens palestinos têm à disposição para lidar com a vida em campos de refugiados.


Algo Mais (This Means More)
Direção: Nicolas Gourault. França, 22′
Idioma: inglês – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: Um software de simulação de multidões serve de ferramenta para explorar a memória coletiva de aficionados por futebol. Imagens do programa são misturadas aos rostos e testemunhos de torcedores do Liverpool Football Club que relembram experiências marcadas por um evento trágico: o desastre de Hillsborough, em 1989, que mudou a natureza do esporte.


Asho
Direção: Jafar Najafi. Irã, 30′
Idioma: persa – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: Asho é um pequeno pastor interessado em cinema. A rotina com o rebanho é desafiante, mas a paixão por Hollywood e pela atuação permite que seus sonhos se misturem com a vida real. Asho e uma menina, prometidos em casamento desde cedo, como reza a tradição em sua vila, tentam ignorar o amor com sua tenacidade infantil.


Meu País Tão Lindo (Moj Kraj Taki Piekny/ My Country So Beautiful)
Direção: Grzegorz Paprzycki. Polônia, 30′
Idioma: polonês – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: Um retrato da Polônia, onde duas forças colidem, representando visões de mundo completamente diferentes: a perspectiva esquerdista de país contra a Polônia homogeneizada construída pela extrema direita. Entre essas ideologias estão pessoas que lutam em nome de seus valores e princípios e uma grande divergência: o nacionalismo.


Notícias da Capital do Antimônio (Nouvelles de la Capitale d?Antimoine/ Antimony Capital News)
Direção: Guangli Liu. França, 27′
Idioma: chinês – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: Lengshuijiang, no sudoeste da China é sede dos maiores depósitos de antimônio no mundo, explorados há mais de 100 anos. Em 2009, o governo listou a cidade entre os locais com recursos naturais esgotados. Ao documentar a produção de um programa oficial da TV local, o filme se torna testemunha silenciosa de cenas aberrantes. As imagens, um arranjo viciado do espaço-tempo, tentam mostram um passado miserável, capaz apenas de engendrar um futuro igualmente infeliz.

Saudade
Direção: Denize Galiao. Alemanha, 30′
Idiomas: alemão, português, inglês – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: Em decorrência da doença de seu pai, a diretora afro-brasileira Denize Galiao explora os sentimentos mais profundos que têm por seu lar e suas raízes – as quais ela não quer perder depois de 20 anos morando na Alemanha. A palavra “saudade”, que não pode ser traduzida com exatidão para outros idiomas, é a fronteira na história de uma família que vive entre duas culturas.


Sem Choro na Mesa de Jantar (No Crying at the Dinner Table)
Direção: Carol Nguyen. Canadá, 16′
Idiomas: inglês, vietnamita – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: A cineasta Carol Nguyen faz entrevistas com seus próprios familiares para construir um retrato do amor, da dor e de um trauma que perpassa gerações.


Seu Canto (Her Song)
Direção: Laura Taillefer Viñas. Portugal, 23′
Idioma: inglês – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: Um encontro de vozes de três mulheres de diferentes origens leva a uma reflexão sobre a liberdade e os limites impostos quando se nasce mulher em uma comunidade cigana. Por meio da história de uma mulher sem voz, o filme mostra a experiência do luto nesse grupo, quando a vida de quem perdeu uma pessoa amada para por pelo menos um ano.

Uma Longa Distância (Long Distance/ Larga Distância)
Direção: Juan Manuel Calisto. Peru, 12′
Idioma: espanhol – Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: Um jovem vai atrás da mulher trans que namorou seu falecido pai quando ele abandonou o lar. Uma jornada para entender melhor a história desse homem, as razões para sua ausência e a aventura humana por trás do preconceito.

SESSÕES ESPECIAIS


26/09 – 11h 
Filme a ser anunciado

 

27/09 – 11h 
Eu Caminho (I Walk)

Direção: Jørgen Leth. Dinamarca, 2019, 90′
Idioma: dinamarquês – Classificação indicativa: 16 anos

Sinopse: Um ensaio autobiográfico sobre a vitalidade artística e a fragilização física pelo envelhecimento do cineasta e poeta dinamarquês Jørgen Leth, um dos mais originais diretores europeus em atividade, desde os anos 1960.
 

03/10 – 11h

Santiago das Américas ou O Olho do Terceiro Mundo
Direção: Silvio Tendler. Brasil, 102′
Idiomas: português, alemão. Classificação indicativa:  livre.

Sinopse: Em uma pequena ilha convulsionada pela revolução de 1959, Santiago Álvarez usou a sétima arte como arma política e criou uma estética que se tornou referência no campo documental. Santiago, que se intitulava um viajante permanente pela história, registrou os fatos mais marcantes de seu tempo, desde a Revolução Cubana até a desintegração do bloco soviético. Levou a espectadores de todos os continentes um contraponto à história contada pelo Serviço de Informação dos Estados Unidos, o USIS. Através suas obras, mergulhamos no cenário político e na cultura cubana, nas tensões da América Latina, na Guerra do Vietnã, nos inúmeros conflitos pela independência da África, sempre com o olhar periférico que é a marca do seu cinema, hoje convertido em memória de um mundo em transformação. No ano do centenário de nascimento de Santiago, Silvio Tendler lançou a cinebiografia do diretor cubano, um projeto que começou a ser filmado em 1988 e tem entrevistas inéditas de Santiago.

04/10 – 11h 

Garoto – Vivo Sonhando
Direção: Rafael Veríssimo. Brasil, 2020, 104′
Idioma: português – Classificação indicativa: livre

Sinopse: Aníbal Augusto Sardinha, mais conhecido como Garoto (1915-1955), é um dos pilares escondidos da música brasileira. Arquivos raros e depoimentos revelam sua influência musical.
 

O ESTADO DAS COISAS

Mostra informativa de documentários brasileiros e internacionais.

27/09 – 13h – www.etudoverdade.com.br

Filmfarsi
Direção: Ehsan Khoshbakht. Irã/ Reino Unido, 83′
Idiomas: persa, inglês. Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: Uma jornada pessoal por meio da história do cinema iraniano popular e pré-Revolução, o documentário desvela um Irã raramente visto. Quase cem filmes, alguns garimpados entre fitas VHS do acervo do diretor, são reunidos para construir o retrato de uma sociedade em rápida transformação. Filmfarsi revela um cinema de excitação, ação e grandes emoções, espelho desafiador para um país que lutou para conciliar tradições religiosas e a turbulenta modernidade de influências ocidentais.


23/09 – 13h a 05/10 – 09h – https://www.itaucultural.org.br/
Gyuri. 

Direção: Mariana Lacerda. Brasil, 2019, 87′
Idiomas: português, húngaro e yanomami. Classificação indicativa: livre.

Sinopse: Uma linha geopolítica improvável entre a pequena aldeia húngara de Nagyvárad e a Terra Indígena Yanomami, na Amazônia brasileira. Judia, sobrevivente da Segunda Guerra, Claudia Andujar exilou-se no Brasil e dedicou a vida à salvaguarda dos povos yanomami. Seu valioso acervo, sua militância incansável, seu passado de guerra e a vulnerabilidade atual dos indígenas são revistos por meio de diálogos de Andujar com o xamã Davi Kopenawa e o ativista Carlo Zacquini, com a interlocução do filósofo húngaro Peter Pál Pelbart.

23/09 – 13h a 05/10 – 09h – https://www.itaucultural.org.br/

O Segundo Encontro. 
Direção: Veronique Ballot. Brasil/ França, 2019, 70′
Idiomas: português/ jê. Classificação indicativa: livre.  

Sinopse: Após 64 anos, a diretora segue os passos do pai, o repórter-fotográfico Henri Ballot, que integrou a expedição dos irmãos Villas-Boas na qual se deu o primeiro contato entre homens brancos e índios Metuktire, no norte de Mato Grosso. O que aconteceu com os índios depois de mais de seis décadas de invasão de suas terras? Que traços do pai a filha encontraria em território tão afastado? No filme, os índios falam, confrontam passado e presente e revivem a memória dos Kayapós por meio das fotos de Ballot.
 

FOCO LATINO-AMERICANO

Além das quatro produções latino-americanas presentes na competição de longas e médias-metragens internacionais e de “Santiago das Américas” de Silvio Tendler, a seleção apresenta ainda dois outros títulos – de Cuba e Colômbia.

02/10 – 13h – www.etudoverdade.com.br

Suspensão (Suspensión). Colômbia, 73′
Direção: Simón Uribe
Idioma: espanhol. Classificação indicativa: 14 anos.

Sinopse: Nas selvas do sul colombiano, há uma grande ponte de concreto abandonada, que se choca contra uma montanha e põe fim a uma estrada que não leva a parte alguma. O símbolo da obsessão de gerações de engenheiros em dominar as imponentes montanhas do território amazônico. Após quase um século, as promessas de uma estrada moderna se desfazem, e a ponte se converte em cenário de situações absurdas, um teatro de ilusões por onde circulam operários e turistas – até que um desastre insuspeito acontece.

04/10 – 13h – www.etudoverdade.com.br

Brouwer, a Origem da Sombra (Brouwer, the Origin of the Shadow). Cuba, 68′
Direção: Katherine Gavilan e Lisandra Lopez Fabe
Idioma: espanhol. Classificação indicativa: 14 anos.

Sinopse: Leo Brouwer, extraordinário compositor cubano reconhecido mundialmente, abre as portas de seu espaço de criação e permite ao espectador explorar seu cotidiano e seu trabalho. Com um olhar agudo e questionador, ele faz reflexões sobre a vida e a contemporaneidade e divide inquietações que o acompanharam e o inspiraram ao longo de oito décadas.


É TUDO VERDADE, 25

Exibições especiais em comemoração aos 25 anos do festival, na plataforma Itaú Cultural.


23/09 – 13h a 05/10 – 09h – https://www.itaucultural.org.br/

Volkswagen – Operários na Alemanha e no Brasil
Direção: Jorge Bodanzky e Wolf Gauer. Brasil/ Alemanha, 1974, 28′
Idiomas: português, alemão. Classificação indicativa:  livre.

Sinopse: Um paralelo da vida e do trabalho de dois operários da Volkswagen, um no Brasil e outro na Alemanha, que exercem funções idênticas na montagem do Fusca.

17ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO DOCUMENTÁRIO

É Tudo Verdade e Itaú Cultural co-realizam, nos dias 23 e 24 de setembro, a 17ª. Conferência Internacional do Documentário. Todas as atividades da Conferência acontecerão na Plataforma Itaú Cultural, inclusive a exibição dos filmes que acompanham as atividades.


23/9 – quarta-feira – 11h
Abertura da Conferência (gravada)

Eduardo Saron, diretor do Itaú Cultural

Amir Labaki, diretor-fundador do É Tudo Verdade

23/9 – quarta-feira – 11h05
Master Class com Mark Cousins, conduzida por Amir Labaki

Duração: 90′ – gravada e legendada com tradução de inglês para português

Mark Cousins conversa com Amir Labaki sobre sua extensa e inovadora obra documental, com destaque para A História do Cinema: Uma Odisseia (2011), Os Olhos de Orson Welles (2018) e Women Make Film: Um Novo Road Movie Através do Cinema (2019), exibido este pela primeira vez no Brasil na primeira etapa do festival, em março e abril passado.

Participantes: 

Mark Cousins: Nascido na Irlanda do Norte, o diretor e roteirista é conhecido pela série de entrevistas a grandes cineastas Scene by Scene (1997-2001) que dirigiu para a TV britânica, e por sua minissérie documental de 15 horas, A História do Cinema: Uma Odisseia (2011). Também dirigiu Os Olhos de Orson Welles (2018), a série exibida no festival Women Make Film: Um Novo Road Movie Através do Cinema (2019) e 40 Dias para Aprender Cinema (2020). 

Amir Labaki: Nascido em São Paulo (1963) e formado em Cinema pela ECA-USP (1984), é o diretor-fundador “É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários”, o principal e mais longevo evento dedicado exclusivamente ao cinema documental na América Latina.


23/09, quarta-feira – 14h
Ballot, Andujar e a fotodocumental brasileira

Duração: 75′ – live falada em português

Com a mediação de Rubens Fernandes Junior, as cineastas Mariana Lacerda e Veronique Ballot conversam sobre a obra e a trajetória dos fotógrafos Claudia Andujar e Henri Ballot, e a tradição da fotografia documental brasileira.

Participantes: 

Mariana Lacerda: Mariana Lacerda é cineasta e Gyuri é o seu primeiro longa-metragem. Formada em jornalismo, é mestre em História da Ciência pela PUC-SP. Escreveu e dirigiu os filmes de curta duração Menino-aranha (2008/2009), A Vida Noturna das Igrejas de Olinda (2012), Pausas Silenciosas (2013), Baleia Magic Park (2015) e Deserto (2016, para Aparelhamento, Ocupação Funarte/SP), vencedores de alguns prêmios interessantes  e exibidos em festivais do Brasil, França, México, Lituânia e Portugal.   

Veronique Ballot: Socióloga de formação em São Paulo, professora de Biotecnologia, Saúde e Meio Ambiente na Educação Nacional Francesa em Paris e na Martinica. Organizadora do festival de filmes brasileiros na Martinica. Criadora da Associação Henri Ballot em Paris. E diretora do filme O Segundo Encontro, exibido no festival.

Mediador – Rubens Fernandes Junior: Pesquisador e curador independente de fotografia. Professor e Diretor da Área de Comunicação da Faap. Ganhador de diversos prêmios de fotografia e curador de inúmeras exposições, também publicou diversos livros, entre eles Papéis Efêmeros da Fotografia (Ed. Tempo d’Imagem, 2015), Labirinto e Identidades – panorama da fotografia brasileira [1946-1998], (Ed. Cosac Naify, 2003).


24/09, quinta-feira – 11h
Master Class com Carlos Adriano: Reapropriação de Arquivos – Método e Poética

Duração: 60′ – live falada em português

Introdução intermediática e intertextual à reapropriação. Sua forma de investigação crítica e artística. O caso do arquivo em três documentários nacionais inacabados e na origem do cinema no Brasil.

Participante: 

Carlos Adriano: Doutor em Cinema (USP). Pós-Doutorados em Artes (PUC-SP) e Audiovisual (USP). Como cineasta, é um dos temas de The Sublimity of Document: Avant-Doc 2 (Scott MacDonald; Oxford University Press, 2019).


24/09, quinta-feira – 14h
Master Class com Andrés Di Tella: Diários, notas, cadernos

Duração: 60′ a 90′ – gravada e legendada com tradução de espanhol para português

O caderno de anotações, o diário, a carta, o esboço, os papéis de trabalho. Formas provisórias, inconclusivas e circunstanciais que convergem em uma das correntes mais vitais do cinema – e da arte – contemporânea. O caderno de anotações pode ser um método de trabalho, mas também uma forma artística em si. Uma linguagem cinematográfica em potencial.

Participante: 

Andrés Di Tella: Cineasta, escritor e curador. Dirigiu A televisão e eu, Fotografías, Hachazos (Golpes de machado), 327 cadernos e Ficção privada, entre outros. Também publicou dois livros de não-ficção: Hachazos e Cuaderno. Seu trabalho inclui instalações, performances e peças de videoarte. Como curador, ele foi o fundador do BAFICI e do Festival de Documentários de Princeton. Foi reconhecido com a Bolsa Guggenheim. É Tudo Verdade fez uma retrospectiva de seu trabalho em 2012.

Filmes

Exibições na Plataforma Itaú Cultural
De 23/09 a partir das 13h
Até 05/10 às 9:00, exceto Santos Dumont: Pré-Cineasta? (Exibição de 24/09 – 13:00 a 25/09 – 09:00)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *