Ryan Murphy fala sobre o lado negro de Glee: foi a melhor e pior época de sua vida




Como muitos fãs podem imaginar, nem tudo eram flores nos bastidores de Glee. Numa recente entrevista, o criador da série Ryan Murphy foi bem sincero sobre o assunto. Ele falou sobre os bastidores da série e definiu a época como a melhor e pior de sua vida.

“Foi a melhor época da minha vida e a pior época da minha vida. Havia muitas brigas internas. Havia muita gente dormindo junto e terminando”, contou Ryan para o Entertainment Weekly. Ele disse que a época foi um bom “treinamento para ser pai”, mas que fez um erro com o elenco de Glee.

“Todos nós levávamos muito para o pessoal. Nós nos amávamos tanto que a gente ia jantar juntos, saíamos e estávamos sempre juntos, por isso não havia nenhuma delimitação entre quem era o patrão e quem era o funcionário”, contou. “E todos nós éramos tão próximos que, quando algo finalmente acontecia, ficava tão pessoal para mim que eu ficava muito irritado”.

Ryan também falou sobre o que aconteceu quando ele descobriu que Cory Monteith estava lutando contra seu vício com as drogas. Ryan o ajudou a entrar num centro de reabilitação. Cory faleceu em julho de 2013. “A última coisa que ele me disse foi: ‘Eu te amo, cara, e obrigado por me ajudar a ficar melhor’. E a próxima coisa que eu soube foi que ele estava morto. Foi como perder um filho”, contou. Seu último contato com Cory foi quando ele e Lea Michele foram visitá-lo no set de The Normal Heart.

Lea também falou com a revista, acrescentando que Ryan foi uma das primeiras pessoas que ela falou após Cory falecer. “Quando Cory estava vivo, Ryan ajudou muito na tentativa de deixá-lo bem e saudável, mas quando aquele dia aconteceu, Ryan tomou controle e me ajudou mais do que eu posso explicar”, contou Lea. A atriz disse também que Ryan se ofereceu a terminar a série, caso ela não conseguisse continuar.

“Ele cuidou de mim completamente. Ele se certificou de que eu ficasse bem a cada dia, fosse me levando para a sua casa e fazendo jantar para mim ou se certificando de que eu estava bem no trabalho. Ele sentou comigo e disse: ‘O que você quer fazer? Você quer continuar Glee? Você quer que a série acabe?’ E eu respondi: ‘Eu só quero voltar a trabalhar’. O coração dele é maior do que acho que ele sabe”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.