[Crítica] Inside Amy Schumer – 1ª Temporada

Eu vinha ouvindo falar muito sobre a série e como ela era boa. Pouco tempo depois, Inside Amy Schumer ganhou prêmio no Emmy 2015. E então decidi finalmente começar a assistir e ver com meus próprios olhos se concordo que ela é tão boa assim.

E o que posso dizer sobre a primeira temporada é… mais ou menos. Ok, vou relevar que a terceira temporada que é criticamente aclamada e que na verdade ninguém chega a se dar o trabalho de sequer falar sobre a primeira e a segunda. Imagino que a série vá crescendo e melhorando a cada temporada. Vamos ver se ao terminar a segunda e a terceira essa minha suposição vai ser concretizada…
Mas vamos falar sobre a primeira temporada. A temporada é composta por 10 capítulos. Cada capítulo é montado de forma semelhante: esquetes, trechos de stand up, entrevistas na rua e entrevista ‘olho no olho’. Vou comentar cada um desses quadros.
Primeiro, as esquetes. No geral, achei um tanto irregular. Achei algumas delas super bem escritas e muito engraçadas, outras apenas “ok” e outras horríveis, sem um pingo de graça. O tanto que achei algumas muito boas, também achei outras muito ruins. Algumas pecam por ser muito clichê e não trazerem nada de original. Já outras fazem ótimas críticas ao mundo em que vivemos.
Sobre os trechos de stand up, quase mesma coisa. Em alguns momentos cheguei a chorar de rir, em outros achei apenas engraçadinho. As entrevistas na rua são interessantes por trazer perguntas que têm a ver com o “tema” do episódio para pessoas comuns, que estão caminhando pela rua.
Já as entrevistas do final do episódio que Amy Schumer faz de frente a uma pessoa pode dividir mais opiniões. Ela entrevistou uma bailarina, um policial, uma criança, um pastor, uma stripper e por aí vai. Em alguns momentos as entrevistas são bem interessantes, com perguntas e respostas boas. Já outras são mais desconfortáveis de assistir.
A série é  escrita por uma mulher e trata quase que apenas assuntos femininos. Então talvez não role muita identificação com homens que parem para assisti-la. Não foi tão boa quanto esperei, mas não foi tão ruim para me fazer desistir. Conseguiu me deixar curiosa para seguir assistindo e começar a segunda temporada o quanto antes.
Nota: 3/5

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.