Uncategorized

[Crítica] Scream Queens: 1×05 – Pumpkin Patch




Numa série como Scream Queens, é natural pensar que vai haver mais de um episódio celebrando o Halloween. E foi o que aconteceu em “Pumpkin Patch”. No início do episódio, vemos Chanel designando fantasias de Halloween para suas minions como esposas de presidentes dos EUA que morreram assassinados. Original, no mínimo.
Mas Chanel #5 não gosta da escolha feita para ela e mostra um pouco de problemas de raiva. E Hester, ou Chanel #6, responde de maneira explosiva e engraçada, “Ali está a porta, vadia!” Chanel #6 se mostra cada vez mais engraçada. E esquisita também. E nós gostamos cada vez mais!

Nesse episódio, podemos ver um pouco mais sobre Chanel #6 e seus possíveis interesses. Vemos claramente que ela está fazendo um jogo de manipulação, principalmente com a Chanel #5. Ela consegue fazer Chanel ser presta e faz a culpa cair em cima da Chanel #5.

Outra ótima cena foi a de momentos antes de Chanel ser presa. Ela estava na sala de aula fazendo uma prova com um asiático do lado. Segundo ela, ela não está colando, e sim está com “seu asiático” para ajudá-la na prova. Então a polícia entra no local e a prende pelo assassinato da Senhorita Bean. Ao entrar no carro da polícia, o choque ao ver suas minions assistindo a tudo acontecer sem demonstrar o mínimo de surpresa ou qualquer outro sentimento.

A partir daí, vemos uma paródia curta e engraçada sobre Orange Is The New Black. Chanel aparece super fofinha com suas novas ~amigas~, mas isso muda em poucos segundos até ela receber a notícia de que pagaram sua fiança. Chanel #3 e Sam, ou a “lésbica predadora” foram buscá-la.

Também tivemos Chanel exigindo um labirinto como o de O Iluminado para a sua festa. Como punição à Chanel #5, Chanel a manda com seus dois namorados, Roger e Dodger, para o labirinto para acender todas as velas.

O Red Devil aparece e há uma cena de perseguição que termina com Dodger morto, não sem antes os dois irmãos fazerem Chanel #5 escolher entre eles. No final da cena, com Dodger aparecendo morto, temos uma referência clara a O Iluminado.

Uma outra ótima cena foi a de Denise, Gigi, Wes, Grace e Pete saindo em busca de Zayday, sequestrada pelo Red Devil no episódio anterior. Ao encontrarem o local em que ela estava como refém (até onde sabemos), veem que ela não está mais lá. Denise e Gigi dão de cara com o Red Devil, Denise consegue imobilizá-lo e sai para avisar aos outros. Ao voltar, Gigi diz que o Red Devil fugiu. No mínimo estranho.

Toda a cena foi ótima, e deu muito o que pensar nos momentos em que Denise e Gigi estavam no ambiente sem luz. Por um momento deu pra pensar que a luz foi cortada porque Gigi era o Red Devil e iria matar Denise ali mesmo. Deu até pra pensar que Gigi era o Red Devil, já que ele atacou apenas no escuro, sem Denise vê-lo, e no final das contas o Red Devil e Gigi se machucaram.

Mas essa estranheza é explicada logo no final do capítulo, ao vermos Gigi conversando diretamente com o Red Devil. Ela é uma das assassinas? Ou é apenas a “cabeça” por trás de tudo? Não vamos esquecer que descobrimos no episódio passado que ela é a Velha do Shady Lane.

O episódio terminou com Zayday voltando sã e salva, na hora certa para a votação à presidência da KKT. O quinto episódio foi cheio de informações novas, como a tensão entre Chanel e Chanel #5, as intenções de Hester/Chanel #6, o contato de Gigi com o Red Devil e a volta de Zayday sem nenhum arranhão, que também pode parecer suspeito. Ainda mais com a história que ela contou sobre o Red Devil ter a colocado para jantar com ele, oferecendo sua comida preferida e com rosas. Quais seriam as reais intenções do Red Devil com isso?

Esse episódio ainda nos trouxe a abertura da série, que antes se limitava ao seu nome em cor rosa em fundo preto. Vale lembrar que uma versão estendida dessa abertura foi divulgada antes mesmo da série estrear – a que passou nesse episódio foi uma versão mais curta.

Nota: 3.5/5




Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *