Eddie Redmayne: Pessoas cisgênero precisam entender que o movimento trans é ‘extremamente importante’

Eddie Redmayne interpreta mais um papel que promete dar o que falar. E quem sabe o seu segundo Oscar? Seu novo filme A Garota Dinamarquesa, atualmente sendo exibido no Toronto International Film Festival, fala sobre a vida de Gerda Weneger (Alicia Vikander) e Lili Elbe (Redmayne), pintor que nasceu homem (e tinha o nome de Einar Wegener) e tornou-se a primeira pessoa a passar por uma cirurgia de mudança de gênero.


“Eu fui sugado pela emoção da personagem”, disse Eddie. “Essa ideia de duas pessoas formidáveis embarcando nessa viagem juntos. A noção de que o amor não é definida por gênero, não é definida por outra coisa senão uma junção verdadeira de almas. Como eu comecei a pesquisa e conhecer pessoas da comunidade trans, que eram tão esmagadoramente generosas com suas histórias, a noção do grande privilégio que era interpretar alguém como Lili ficou cada vez mais alta”.

Vikander interpreta a esposa de Lili, Gerda. “Eu conheci pessoas maravilhosas que me ajudaram a me preparar para Gerda, que me apoiaram, me amaram e também quiseram me explicar que elas também passavam por uma transição”, disse a atriz.

Como Eddie explicou, a pesquisa foi de extrema importância para o filme. Ele se preparou para interpretar Lili ao longo de vários meses, e falou com mulheres trans de muitas gerações para obter uma compreensão completa da experiência. “O que foi extraordinário foi conhecer pessoas da comunidade trans, que foram muito abertas e generosas com seus conselhos. Cada mulher que eu conheci disse que eu podia perguntar qualquer coisa”, disse ele. “A necessidade de quem é cisgênero entender o que as pessoas trans passam é enorme e extremamente importante”.

A Garota Dinamarquesa estreia no Brasil em fevereiro de 2016.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.