Gwyneth Paltrow acha que ser comparada com Jessica Alba, Blake Lively e Reese Witherspoon é ‘misógino’

Jessica Alba tem a The Honest Company. Blake Livery tem a Preserve. Gwyneth Paltrow tem a Goop. Reese Witherspoon tem a Draper James. Sim, as quatro atrizes têm desenvolvido as suas próprias marcas, mas essa é a única semelhança entre elas.


Na última edição da Time, que está nas bancas americanas agora, Gwyneth Paltrow foi perguntada se ela olha os sites de outras estrelas. “Essa é uma pergunta muito interessante, porque eu quero saber se George Clooney seria perguntado sobre a linha de licor auxiliar de Puff Daddy,” disse a atriz e empresária. “Eu sou fascinada sobre como a mídia confunde tanto mulheres empreendedoras como alguém que está fazendo algo fora de seu mundo.”

“Jessica Alba, especialmente, que é uma amiga minha… nossas empresas não poderiam ser mais diferentes. Não há nenhuma peça de estilo de vida no negócio dela. Os fundamentos de nossos sites são muito diferentes. Reese começou um negócio, e nossas empresas têm semelhanças, mas a dela tem varejo,” disse. “As pessoas estão agarrando palhas para nos unir e eu entendo, porque isso faz uma boa história, mas eu fico um pouco ofendida com esse tipo de generalização que acontece comigo, Jessica, Reese e Blake Lively. Sim, existem semelhanças. Mas não há histórias na revista Time que dizem, ‘Uau, olha para Arnold Schwarzenegger, que fez x, y e z!”

O que ela acha dessas constantes comparações? “Eu sinto que há algo um pouco misógino sobre isso,” disse ela.

“Esse é um tema comum. Eu acho que Reese, Jessica e eu – não conheço Blake Lively, e não sei se Jessica e Reese se conhecem -, mas eu sou amiga das duas e falei com as duas e quero fazer tudo que puder para apoiar seus negócios. Não estou articulando bem, porque ainda não trabalhei completamente nisso, mas me sinto muito orgulhosa quando Jessica saiu na capa da Forbes. Eu acho isso incrível. Você pode falar quantitativamente: ‘Olha o que ela fez, ela foi capaz de conceber um negócio e deixá-lo desse tamanho nesse espaço de tempo’. Mas nós temos empresas muito diferentes.”

Ela disse também que não vai filmar nenhum filme em 2015 para se dedicar ao Goop. “Eu acho que estamos em um momento engraçado para mulheres. Nós somos mais e mais as chefes de família em toda a América ou estamos contribuindo igualmente. Há uma mudança acontecendo sociológica e psicologicamente. As pessoas estão lutando com esse novo arquétipo de ser uma mulher com um cérebro que também é sexual e tenta fazer mais de uma coisa por vez. Eu também me sinto orgulhosa. Por que eu não faria isso, se é uma paixão?”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.