Taylor Swift: ‘A misoginia está enraizada nas pessoas desde o momento em que nascem’


Fascinante, auto-confiante e ferozmente talentosa, Taylor Swift é a mulher mais relevante e intrigante do mundo. Agora, o que ela irá fazer na hora do bis?

Taylor Swift é a forma mais pura da história de sucesso americana: armada com um pouco mais do que uma guitarra, um barco cheio de ambição e uma habilidade fantástica para criação de uma proliferação de canções pop perfeitas, Swift passou uma década arquitetando sua perfeita ascensão de garota de fazenda da Pennsylvania para capas de revistas como essa.

Os últimos 12 meses marcaram o melhor ano da vida de Swift até agora, segundo ela: Ela virou embaixadora do turismo de sua cidade adotiva Nova York, satirizou brincando as percepções dos tabloides sobre ela e deixou suas raízes country para estrear o seu primeiro álbum pop, ganhando o prêmio de Mulher do Ano da Billboard pela segunda vez e assumir seu papel entre um pequeno círculo de estrelas internacionais.

Swift quebra recordes em vendas de álbuns da mesma forma que menores popstars quebram corações, tudo, de alguma forma, mantendo o mesmo charme de olhos arregalados que a fez ser tão gostada. Ela também é profundamente despreocupada com se você a considera ou não atraente, o que, naturalmente, só a deixa mais atraente.

A revista Maxim nomeou Taylor Swift a mulher mais sexy de 2015 na lista “Maxim Hot 100”. E conversou com a cantora sobre seus últimos dias de ensaio para a turnê do álbum 1989, sua vida na estrada, feminismo e o que ela sente ao ser nomeada a mulher mais talentosa viva pela Maxim.

Qual é a sensação de ser nomeada a número 1?

É muito bom e um elogio muito incrível. Este ano tem sido o meu favorito de toda minha vida até agora. Eu fiz um álbum exatamente do jeito que queria fazer. Eu o coloquei para fora exatamente da maneira que eu sonhei em colocar. Cada uma dessas ideias e fantasias foram concretizadas. Os vídeos, eu estou orgulhosa deles, estou orgulhosa da turnê, estou orgulhosa da maneira como tudo isso aconteceu. Em meio a tudo isso, esse elogio é realmente agradável. Realmente parece uma celebração maravilhosa do meu ano favorito.

Você está se preparando para sair na turnê de ‘1989’. O que você está fazendo para se preparar?

A gente está ensaiando há meses, tentando obter as versões instrumentais ao vivo dessas músicas para o mais próximo possível do álbum. E você também tem que alongar as coisas, criar mash-ups com as músicas. Foi divertido brincar um pouco e deixar tudo sonoramente correto antes de irmos para o palco de verdade e fazermos a coreografia. Mas antes de tudo isso, provavelmente mais ou menos há um ano, nós começamos a preparar o palco, então foi assim que o desenho se iniciou. Agora tudo o que temos que fazer realmente é… fazer a turnê.

Diante de tudo isso, como você consegue tempo para todas as suas amizades? Parece que todo mundo é seu melhor amigo. Eu posso ser sua melhor amiga?

[risos] Felizmente, em dez anos de carreira completados agora, eu aprendi como trabalhar de maneira mais inteligente. Você tem que ter tempo para respirar e ter uma vida feliz, e amizades são muito importantes para mim. Felizmente, graças aos meus fãs, agora nós começamos a nos apresentar em estádios, por isso fazemos dois ou três shows em estádios por semana. E eu vou ver meus amigos em qualquer cidade que estou mais perto deles.

Você se tornou mais vocal sobre o feminismo recentemente. O que mudou?

Honestamente, eu não tinha uma definição precisa do feminismo quando eu era mais jovem. Eu meio que não via todas as maneiras que o feminismo é vital para crescer no mundo em que vivemos. Eu acho que quando eu costumava dizer, ‘Oh, feminismo não está em meu radar’, era porque eu era só uma garota, não era tão ameaçadora. Eu não me vi sendo censurada até me tornar uma mulher. Ou dois pesos e duas medidas nas manchetes, ou dois pesos e duas medidas em como as histórias são contadas. Ou dois pesos e duas medidas na forma como as coisas são percebidas. Um homem escrevendo sobre seus sentimentos de uma maneira vulnerável é corajoso. Uma mulher escrevendo sobre seus sentimentos de maneira vulnerável é compartilhar demais ou lamentação. A misoginia está enraizada nas pessoas a partir do momento em que nascem. Então, para mim, o feminismo é, provavelmente, o movimento mais importante que você poderia abraçar, porque é basicamente apenas uma outra palavra para igualdade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.