[Crítica – Mostra SP 2019] Os Dias da Baleia (2019)

Os Dias da Baleia se passa em Medellín e faz uso do grafite e seus artistas para contar a história. Esse é o filme de estreia da diretora colombiana Catalina Arroyave Restrepo. O longa foi premiado no Festival SXSW.




La Selva é o coletivo de artistas urbanos foco do filme. Cristina (Laura Tobón) é a protagonista; ela e seu namorado Simon (David Escallón) passeiam por Medellín em busca de novos lugares para grafitar. Cristina mora com seu pai e sua madrasta; sua mãe, jornalista, se mudou para a Espanha após ser ameaçada de morte por denunciar uma gangue local.

Cristina é uma jovem de classe média-alta e não sofre com os problemas cotidianos da cidade. Ela mora em bairro luxuoso e tem a possibilidade de ir para a Europa morar com sua mãe. Enquanto isso, Medellín sofre com gangues à solta, violência e jornalistas precisando buscar o exílio (como sua mãe). Seu namorado Simon, por exemplo, recebe pressão e ameaça de morte por causa do tom político de seus grafites.




Por ser contado do ponto de vista de Cristina, o filme não aprofunda na crítica social e desigualdade da cidade. Isso é algo distante da vida da protagonista e nós não presenciamos esses momentos da cidade; os coadjuvantes servem apenas de suporte mínimo para a história da protagonista e não há interesse em mostrar suas vidas, problemas e motivações. Ao escolher focar em Cristina, e em apenas ela, o filme elimina qualquer possibilidade de politizar algum de seus temas.

Os Dias da Baleia é uma espécie de coming of age, focado nos últimos momentos de Cristina na cidade colombiana, antes dela ir para a Europa morar com sua mãe. Para ser melhor, falta ao filme mais aprofundamento em seus personagens, principalmente na protagonista. É um filme repleto de metáforas – incluindo uma com baleia, como uma ameaça que nunca se concretiza e meio deslocada do restante do filme -, mas ficou faltando um elemento que deixasse a história mais forte. Para ser um coming of age inesquecível, falta ao filme mais fôlego e aprofundamento nas questões que apenas pincela.

Os Dias da Baleia faz parte da 43ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *