[Crítica] Westworld: 2×07 – Les Écorchés

O sétimo episódio da segunda temporada de Westworld, “Les Écorchés”, nos deu algumas importantes respostas sobre a série. A começar pelo retorno de Ford. O diálogo entre Ford e Bernard foi ótimo, confirmou teorias e deu respostas.




Como Anthony Hopkins fez falta em Westworld! Uma grande revelação, e que já era suspeita de muita gente, é que Ford estava por trás do caos que dominou o parque. Não é que ele mandou Dolores o matar, mas ele fez tudo para que isso acontecesse.

O objetivo de Dolores ao invadir o local é resgatar Peter Abernathy. Mesmo sabendo que aquele que ela chama de pai é algo que alguém escreveu num roteiro implantado em sua mente há 30 anos. Mas ela também sabe que Abernathy tem a “chave” para a arma que ela almeja. Ele tem armazenado dentro de si dados importantes, dados que precisam ser retirados do parque para a Delos. Além de seu pai, Dolores vê em Abernathy alguém essencial em sua jornada contra a espécie humana.

Dolores no centro de controle da Delos faz o início oficial da guerra entre humanos e anfitriões, homem e máquina. A primeira temporada terminou com essa deixa, mas até agora Dolores estava passando tempo juntando hosts e se preparando para esse momento. Agora finalmente a guerra chegou à Delos.

O episódio também trouxe algumas respostas. Sabemos o que Delos estava fazendo, o que Ford quer, o que Dolores está fazendo (excluir os dados dos anfitriões do backup e ir para o Além do Vale, que Bernard é quase que apenas um corpo que Ford abusa e manipula o quanto quer, chegando ao ponto de fazê-lo cometer assassinatos…

E abriu mais algumas perguntas… O Homem de Preto conseguiu sobreviver a vários tiros, assim como Maeve… A filha de Maeve foi levada pela Nação Fantasma; o que isso significa? Pode ser que signifique algo bom, já que até agora não sabemos quais as reais intenções da Nação Fantasma. E dá para supor que é algo bom, já que a série sempre tenta nos induzir a pensar eles são algo a serem temidos.




Quando Dolores e Maeve se encontram nós podemos ver ainda mais a diferença entre elas. Ela já mostrou compaixão por humanos, como Felix e Sizemore. Já Dolores é uma tirana que deseja alcançar a liberdade, desde que a definição de liberdade esteja dentro do que ela quer e acredita. Mas no encontro das duas pudemos ver Dolores deixando Maeve decidir o seu destino.

Diferente de Dolores, Maeve não dança conforme a música de Ford. Dolores até agora é vítima da ilusão do livre arbítrio. Ela acredita que deu liberdade a Teddy ao alterar toda a sua personalidade sem que ele soubesse, por exemplo. Mas, no fundo, ela está apenas interpretando a narrativa de Ford. Podemos ver isso quando ela diz palavras de Ford para Teddy da mesma forma que Ford havia falado para Bernard. Ela acredita que é livre, mas não é (ainda).

O caos tomou conta de Westworld e Ford é o arquiteto de todo esse caos. Esses fins violentos sempre foram o objetivo, já que ele vê na humanidade “a espécie mais assassina desde o início dos tempos”. Para Ford, os anfitriões são diferentes, “mais justos, mais nobres”. Será?






Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *