[Crítica] O Valor de Um Homem (2015)

O filme francês O Valor de Um Homem é um drama que fala sobre Thierry (Vincent Lindon), um homem de 51 anos desemprego e que procura um emprego.



Em francês, o nome do filme é “A Lei do Mercado”. Thierry, vítima da crise econômica, acaba sofrendo exatamente com a “lei do mercado” e é sempre rejeitado pelo mercado após diversas entrevistas humilhantes.

O filme é totalmente dominado por Vincent Lindon, maravilhoso no papel. O longa não tem muitos diálogos, mas o ator consegue conversar com a gente apenas com seus olhares e expressões. Não é à toa que ele conseguiu o prêmio de melhor ator por seu papel no filme no Festival de Cannes de 2015. Esse é o seu segundo trabalho com o diretor Stéphane Brizé. O primeiro foi Uma Primavera com Minha Mãe.

O ator consegue transmitir todas as frustrações e desespero do personagem, que tem que bancar sua esposa e seu filho especial mas não consegue emprego, apesar de ser capacitado, e ainda consegue demonstrar um certo otimismo com a vida.

[Crítica] O Valor de Um Homem (2015)

Depois de ouvir vários “nãos”, Thierry finalmente consegue um emprego como segurança de supermercado. Sua função é descobrir e repreender pequenos furtos ou empregados que burlam as regras, o que causa demissões. Ou seja, a partir daí ele se torna o mercado e começa a ter o poder de arruinar vidas de pessoas que tentam sobreviver de alguma forma, mesmo que de maneira ilícita.

[Crítica] O Valor de Um Homem (2015)

Entre as situações corriqueiras e fáceis de se identificar, o filme também encanta ao mostrar como devemos sempre procurar pequenas alegrias em nosso dia a dia. No caso de Thierry, são as aulas de dança que ele frequenta com sua esposa. Há também o lindo momento em que os dois dançam para e com o filho. No meio de sua luta por sobrevivência, esses momentos parecem como um sonho ou uma “pausa” do difícil cotidiano.

O Valor de Um Homem é um filme angustiante e cativante ao mesmo tempo. É um retrato de um homem que tem sua dignidade e humanidade sendo tiradas dele, até que ele as abraça de novo no final. Vale a pena assistir.

Nota: 4/5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *